Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Cadê Margarida?



Bruno concede título de cidadã honorária de Minas Gerais à Ivete Sangalo – (des)Absurdo!

Absurdo é o que falam que um título não é importante. Esteticamente e curricular não mesmo! Porém se não fosse importante  deputados e vereadores petistas não solicitavam também esses títulos à algumas pessoas em todo o país. Tão pouco votariam a favor,  e tantas pessoas receberiam tais títulos.

O fato é que imputam à Bruno uma culpa que inexiste. Um título de cidadã honorária de MG não é algo sem sentido, e tão pouco ele  concedeu o título sozinho. Pois é elaborado um projeto,  é dada uma justificativa, e assim enviado para a comissão de cultura para apreciação e posteriormente votar.

Ao que me parece, não há confirmações, que o título concebido à Ivete Sangalo foi aprovado por unanimidade, e mesmo que não tivesse sido unânime, a maioria votou a favor. Logo não existe um culpado. Afinal, uma andorinha voando sozinha, não faz verão.

Por outro lado muitas pessoas acham que  um título desses não  é nada, nãos erve de nada. Realmente, para o artista é só mais fama. No entanto, é importante saber que o título concedido à Ivete por Bruno Siqueira não é apenas algo cultural, mas  de desenvolvimento, turismo, lazer, dentre  outros fatores.

Cabe então definirmos o que é uma cidadania honorária. Para isto  utilizo a definição no site Wikipédia:

 Cidadania honorária é um título de honraria que uma pessoa de importância recebe da Câmara Municipal de uma cidade, da Assembléia Legislativa de um Estado (ou DF no caso do Brasil), da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal. Por exemplo: Lady Gaga é cidadã honorária de Sydney, por prestar favores que ajudaram no desenvolvimento social do local.
O Título de Cidadão equipara a pessoa homenageada a uma adoção oficial. A pessoa agraciada passa a ser um irmão, um conterrâneo, uma pessoa da terra natal. Mesmo que um homenageado não tenha nascido ou não resida no Município, para que se lhe conceda tal homenagem, faz-se necessário que se diga o que ele fez sem visar lucros, interesses pessoais ou profissionais, mas que se diga o que ele (homenageado) fez em defesa do povo do Município que lhe concedeu tal cidadania.

Embora Ivete Sangalo receba por seus shows, a ida dela a uma cidade movimenta comércio,   hotéis, transporte, favorece o lazer, turismo, além de levar o nome de Minas para outros lugares.  Para uma cidade como Juiz de Fora ou a capital pode parecer meio banal, porém à pequenas cidades, isso é grande valia.

Sendo assim é meio incoerente querer argumentar que  títulos são besteiras, podem não ser prioridades, mas não são inúteis como colocam.

Vai buscar Margarida, ligeiro ligeiro ligeiro... ops é Dalila.
video

Nenhum comentário: