Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 15 de janeiro de 2012

VEREADORES DE JUIZ DE FORA HOSTILIZAM FUNCIONÁRIA PUBLICAMENTE


Simplesmente repugnante o papel dos vereadores de Juiz de Fora com relação a uma funcionária comissionada da prefeitura.  Segundo informações a funcionária postou na sua página do Facebook criticas aos parlamentares, isso se deu em horário de expediente da mesma, pela “máquina” do próprio departamento, isto é, computador e linha telefônica da prefeitura.

Segundo justificativa do vereador Wanderson Castelar, num grupo da própria rede de relacionamento anteriormente citada, esse fato torna-se anti ético, já que a funcionária faz uso da máquina pública para seu próprio benefício, uma vez que é pré candidata a uma cadeira na Câmara.

Acho correto os vereadores, também interessados no espaço da política, se manifestarem  com relação essa postura, até porque a justificativa dada pelo vereador é correta. Porém  o que discordo dessa história, é permitirem que tal tema vá para uma reunião aberta, e permitir colocar a discussão na imprensa da forma que foi colocada, hostilizando, humilhando, a funcionária. Isso se chama abuso de poder,  usar um poder para oprimir o outro. Inclusive divulgando na internet que a mesma estava usando máquina no horário de serviço!

E se ela utilizou o próprio aparelho na hora do café?  Sim!! Estamos na era dos iphones, ipods, celulares, etc. e todo trabalhador, conforme CLT, tem direito à hora do descanso, o famoso cafezinho, e ai? Vão fazer o que? E  a LIBERDADE DE EXPRESSÃO?

Permitem a divulgação do fato pela imprensa sem antes terem aberto processo no conselho de ética da Câmara e da prefeitura para averiguação dos fatos. Tentam combater o mal com assedio moral e ainda vão justificar com  questões éticas e morais? Estranho e jocoso. Irônico mesmo Pois no dia 17 de julho o vereador Noraldino publicou no seu Twitter, em horário de expediente que tinha recebido uma queixa de outro vereador sobre sua participação em redes sociais, e o que aconteceu com o vereador? NADA... Pena que a foto do twitter não marca hora de postagens antigas.

E as postagens difamatória a cidadãos  no grupo também do Facebook, proferidas pelo  funcionário da prefeitura que vive defendendo o prefeito e sua equipe, e que faz inclusive propaganda do próprio partido em horário de trabalho ( aliás somente no horário do trabalho), e NADA acontece com o mesmo. Por que será?

Então o ato correto não era deixar pra lá, mas instalar um inquérito a respeito, antes de sair difamando, humilhando uma pessoa. Ela pode estar até errada, mas os vereadores perderam a razão a partir do momento que possibilitaram que o assunto viesse a público configurando assédio moral, permitindo a imprensa divulgar, sendo que a acusada não terá o beneficio do direito de resposta e defesa no mesmo meio. Além disso permitiram outros tantos casos semelhantes de uso da máquina pública em próprio benefício passar.


Vale lembrar que muitas coisas estão errada:  falam em exoneração pelo que estão vendo e sem a versão da acusada, alegam uma coisa, quando pode ter acontecido outra, esqueceram dos trâmites legais e hierárquicos, desconhecem claramente a dinâmica da virtualidade e redes sociais( instrumentos, ferramentas, etc).  O fato é que a inexperiência com rede social ainda é grande entre os legisladores, e bastante evidente.


LINK falando a respeito do fato: Jornal Tribuna de Minas

Um comentário:

blog da angela vaz7 disse...

Oi Lilian
Tudo bem!
Parece pdv,eu vou ser sincera,nem levo o meu not//para o serviço.Mais,se o mesmo já fez a mesma coisa concordo com você!!!!O pau que bate no chico tem que bater no francisco tb....fui